Tradutor / Translator


English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

"Desafio Bíblico" dos Adventistas e questões referentes ao Sábado

Ellen G. White, a "profetiza" dos Adventistas

Alguém me vem aqui no blog e me comunica sobre um tal de "Desafio Bíblico" que os adventistas estão a promover. Aí o link (http://www.iasdemfoco.net/desafioBiblico)

Nele, eles prometem dar 1 milhão de dólares a quem encontrar, na Bíblia, um texto que ordene a prática do Domingo.

Seria bom fazer também um desafio a eles e perguntar onde, na Bíblia, se diz que devemos nos ater somente à Bíblia. E, se tal é verdade - o que não é - o que fazem eles divulgando e venerando as obras da Ellen White, como se não fossem literatura alternativa à Sagrada Escritura e como se não fosse - o que é pior - um amontoado de trechos plagiados em cerca de 90% da sua composição? E mesmo os plágios sequer eram feitos por ela, mas pelo seu marido, James White. A ela, cabia somente a parte cênica do negócio.

Mas, ainda que considerássemos que a Sagrada Escritura se basta a si mesma - o que é uma contradição lógica grosseira - queria ver um adventista do sétimo dia me explicar, sem recorrer às ludibriações dos seus livrinhos, o que S. Paulo quis dizer com este trecho abaixo:

"Ninguém, pois, vos critique por causa de comida ou bebida, ou espécies de festas ou de luas novas ou de sábados. Tudo isto não é mais que sombra do que devia vir. A realidade é Cristo." (Cl 2,16)

Vamos mais?

Como nos explicarão que os Apóstolos passassem a reunir-se no primeiro dia da semana?

"No primeiro dia da semana, estando nós reunidos para partir o pão" (At 20,7)

Além disto, veja o que diz João, no Apocalipse:

"Num Domingo, fui arrebatado em êxtase, e ouvi, por trás de mim, voz forte como de trombeta" (Ap 1,10)

Sendo que, no original grego, o termo "domingo" está escrito como "dia do Senhor". Ora, se o domingo é o dia do Senhor, porque os Adventistas sem noção dizem que esta é a marca da besta? Eu tenho uma teoria pra isso. São Paulo fala que "tudo é puro para os que são puros." Poderíamos, então, dizer que "tudo é besta para os que são bestas"? O domingo seria o dia da besta somente para bestas como eles. 

Os adventistas afirmam que o Domingo foi estabelecido pelo imperador Constantino, e o fazem de muita má fé. Bastaria um pouquinho de boa vontade e pesquisa pra descobrir que não foi.

Já na Didaqué, documento antigo escrito pelos Apóstolos e que data de 96 d.C, lemos explicitamente: 

"Reúnam-se no dia do Senhor (dominica dies = domingo) para partir o pão e agradecer, depois de ter confessado os pecados, para que o sacrifício de vocês seja puro" (Didaqué 14,1 - primeiro catecismo cristão, escrito no séc. I)

Já Santo Inácio, bispo de Antioquia, no ano 101 d.C., afirma: 

"Aqueles que viviam na antiga ordem de coisas chegaram à nova esperança, e não observam mais o sábado, mas o dia do Senhor, em que a nossa vida se levantou por meio dele e da sua morte.(...) É absurdo falar de Jesus Cristo e, ao mesmo tempo judaizar. Não foi o cristianismo que acreditou no judaísmo, e sim o judaísmo no cristianismo, pois nele se reuniu toda língua que acredita em Deus." (Carta de Santo Inácio de Antioquia aos Magnésios)

Lembremos que Constantino só vai nascer no final do Séc. III e só vai tomar um contato com o cristianismo no séc. IV, quando não faz mais que fazer cessar a perseguição aos cristãos.

Estas são apenas umas poucas passagens, mas são suficientes para desmascarar o engodo adventista.

Na verdade, o Sábado tinha sido estabelecido com um sentido. Ele indicava descanso, imitação de Deus, sacrifício de deixar as próprias coisas por um dia para voltar-se totalmente a Deus; tinha além disto um forte fator social, pois contribuía para que a família estivesse reunida por um dia inteiro, evitando-os de cair no ativismo. Era, ainda, o dia da libertação dos judeus (Cf. Dt 5,15).

Com Jesus, porém, nós temos todos estes aspectos elevados à perfeição:

Se o Sábado significava descanso, em Jesus nós temos um descanso muito mais perfeito: "Vinde a mim, vós que estais cansados, e eu vos aliviarei"... "Tomai sobre vós o meu jugo, que é suave; e o meu peso, que é leve."

Se o Sábado significava imitação de Deus, pois que Este tinha descansado no sétimo dia, com Jesus, que é Deus encarnado, podemos imitá-Lo de modo muito mais perfeito, visto que Ele veio a nós e Se revelou: "O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que temos contemplado e as nossas mãos têm apalpado no tocante ao Verbo da vida - porque a vida se manifestou e nós a temos visto" (1Jo 1,2).

Se o Sábado implicava em esquecer-se para voltar-se totalmente a Deus, em Jesus nós temos esta prática radicalizada: "Quem quiser me seguir, negue-se a si mesmo" e "quem perder a sua vida por causa de Mim, a encontrará". Além disto, para cumprir este propósito especificamente, não era estritamente necessário que o dia fosse o Sábado, podendo tranquilamente ser o Domingo.

Se o Sábado significava a garantia de união familiar, pois os Judeus davam máxima importância a isto - basta ver as genealogias que eles fazem, as importâncias que dão a questões de nomes e sobrenomes, e qualificações do tipo "o Deus de Abraão, Isaac e Jacó", etc.), com Jesus o sentido de família é infinitamente elevado: "A ninguém chameis de pai sobre a terra, pois um só é vosso Pai", "a ninguém chameis mestre, pois um só é vosso Mestre e vós sois todos irmãos", "Feliz o que deixa seu pai, sua mãe, seus irmãos, e me segue. Eu lhe afirmo que receberá cem vezes mais nesta terra e, depois, terá a vida eterna". Jesus, morrendo por nós, partilha conosco a Sua filiação e nos chama a uma família muito mais íntima. Para fazer parte desta família, vale a pena deixar a própria casa, conforme diz a Escritura: "Tornei-me um estranho para os meus irmãos" e o mesmo Jesus diz: "Por minha causa, numa mesma casa, ficarão dois contra três e três contra dois."  

Se o Sábado era, ainda, o dia da libertação dos judeus, com muito mais razão devemos chamar de "libertação" o que Nosso Senhor faz na Sua Redenção. Tendo morrido na Cruz, ressuscita no primeiro dia da semana, um Domingo. Este, então, é o novo dia da verdadeira libertação, o dia que o Senhor fez para nós para que nos alegremos e, nele, exultemos.

Além disto tudo, vimos que o Sábado tem uma forte ligação com o evento da Criação, pois representa como que o seu término. Este novo dia, o Domingo, também representará o reinício da criação, remida no Sangue de Cristo. É, na verdade, o primeiro dia desta nova criação e desta Nova Aliança que, diferente da primeira, é definitiva.

Concluímos, portanto, que o sábado tinha um caráter provisório e didático. Pena que os adventistas não aprenderam a lição.

Salve Maria Santíssima

Fábio.
Blog Widget by LinkWithin

20 comentários:

  1. Olá irmãos católicos! Que a paz do SENHOR esteja convosco! Entendemos a visão de vocês a respeito do ministério de Ellen White, no qual respeitamos as suas afirmações em relação a nós, Adventistas do Sétimo Dia, pois todos nós temos liberdade de expressão para pensarmos e agirmos da maneira que quisermos, porque todos possuímos livre arbítrio. Peço-lhes irmãos que tenham mais tolerância com o meio protestante, pois a palavra de Deus nos diz ''Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, NÃO DIRÁS FALSO TESTEMUNHO, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo'' Romanos 13:9. Nós devemos respeitar as opiniões e convicções do nosso próximo e isso é uma forma de amar o nosso semelhante como a nós mesmos. Ao insultarmos o nosso próximo, com afirmações precipitadas e contundentes, estamos desonrando à Deus, pois estamos transgredindo a Sua palavra. Se não amamos o nosso próximo que podemos ver, como amaremos a Deus que não vemos... || Amigos, não é dessa forma que vocês vão nos convencer a aderir ao catolicismo, nos ofendendo com suas insinuações que nos magoam.
    Jesus nos diz em Mateus 5:44 ''Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.'' O fato é que obedecer a Deus e a sua palavra é algo que exige de nós um sacrifício, na verdade é necessário deixarmos morrer o velho homem que tem essa característica "vingativa".
    Devemos sempre lembrar que a palavra de Deus nos ensina que assim como nós perdoamos as pessoas que nos ofendem, assim também Deus nos perdoará. Que Deus os abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Caro Damilson, você me parece um rapaz muito bem intencionado e muito gentil, mas se equivoca aqui e ali. Permita-me mostrá-lo.

    Primeiro ponto: eu não odeio nenhum adventista. Aliás, tenho até amigos adventistas e são ótimas pessoas, por sinal. O que eu não gosto é do adventismo. E há aqui uma grande diferença.

    Aquele que ama a verdade, não tem como não detestar o erro, pois são opostos. Portanto, aquele que está seguro da sua posição não apenas pode, mas deve não tolerar a posição oposta. Tolerância, Damilson, se aplica a pessoas, não a teorias. Já a intolerância é legítima para teorias, não para pessoas. E isto se dá pq, em Religião, é impossível que duas versões sejam ambas verdadeiras. É impossível que catolicismo e adventismo sejam ambos verdadeiros. Ou são ambos falsos, ou apenas um é verdadeiro. E se um é verdadeiro, e tu fazes parte deste um, seria seu dever tentar convencer-me da sua verdade atacando o meu erro. Isto sim, seria um ato de amor.

    E eu não estou falando nada de outro mundo. Também o adventismo detesta o catolicismo - e tenho feito a experiência, vez em quando, de explicar o adventismo a adventistas que o desconhecem. Pode acreditar que quando a vossa seita chama o Papa de Besta do Apocalipse e chama à Santa Igreja Católica de A Prostituta do Apocalipse, essas não são demonstrações de afeto. Quando o adventismo diz que todo aquele que porta o sinal da besta - supostamente a observância do domingo - não se salvará, isto também não é um ato de tolerância. Esse seu romantismo, caro Damilson, talvez se deva à sua juventude. Mas não caia nesse engodo.

    Depois, vc destaca, numa das advertências bíblicas que me envia, a expressão "não dirás falso testemunho". Ora, eu não dei falso testemunho. A Ellen White realmente foi uma plagiadora de marca maior. E eu afirmo isto baseado no livro "A Igreja de Vidro", escrito pelo Ubaldo Torres de Araújo, ex adventista. Além disto, há nos blogs vinculados neste site, no canto direito, abaixo, um sítio chamado "Ellen White Exposta". Convido-o a dar uma lida mesmo que superficial a respeito. Você verá que não há falso testemunho nosso... na verdade, quem cometeu esse pecado foi essa falsa profetiza que se tornou um referencial para o adventismo. Há ainda um outro livro, também disponível na net, e que se chama "the white lie", do ex-pastor adventista Walter Rea. Você o encontra em português.

    Por fim, se você observar, eu pus neste post acima vários argumentos contra o adventismo. Estou a discutir idéias. Não estou a mover ódio contra nenhum de vocês, nem penso sem fazê-lo. E se exponho deste modo os erros crassos do adventismo, o faço num ato de amor, esperando que Deus vos possa iluminar se encontrar em vós um coração sincero. Não me julgue as intenções, pois isto foi proibido por Nosso Senhor.

    Que Deus o abençoe. Que a Virgem Santíssima, mãe do meu Senhor, conduza os teus passos. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que a virgem Maria, conduza o teus passos? Misericórdia... Você falar em erros dos adventistas falar um amontoado de absurdos sem fundamentos e por fim vem com essa de virgem Maria e pra acabar... A ignorância é sem tamanho, você ler a Bíblia de cabeça pra baixo é ? a quantidade de texto que fala sobre essa abominação... a ta mais você certamente não acredita né? prefere " santa igreja" que matou tantos fiéis que eram leais a esse Livro. O "santo padre", a tradição e ''santa igreja" é que te dão o norte não é mesmo?

      Excluir
  3. Rafael Lopes Maçalei16 de novembro de 2012 10:00

    Irmão Fábio, gostaria que nos explicasse o que representam os textos abaixo:

    Deus não muda.

    Salmos
    102:27 Mas tu és o mesmo e os teus anos nunca terão fim.

    Isaías
    48:12 Dá-me ouvidos, ó Jacob, e tu, ó Israel, a quem chamei; eu sou o mesmo, eu o primeiro, eu, também, o último.

    Malaquias
    3:6 Porque eu, o Senhor, não mudo; ...

    Hebreus
    1:12 E como um manto os enrolarás, e como um vestido se mudarão, mas tu és o mesmo, e os teus anos não acabarão.
    13:8 Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.

    Tiago
    1:17 Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.

    E Jesus?

    Em Mateus 5:17-18, Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo, até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.”

    E o que revela o Espírito de Deus a João?

    "Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;
    E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro."
    Apocalipse 22:18-19

    A partir dessas passagens, quem somos nós para:

    -> Mudar o dia que Deus institui na criação.
    -> Mudar a lei perfeita.
    -> Acrescentar, ou modificar, ou retirar qualquer parte da Bíblia?

    Jesus nos alertou:

    "Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus."
    Mateus 22:29

    Deixe que a Bíblia responda as questões quanto ao que foi dito nos textos acima. Vigiai e orai!

    Abraço caros irmãos.
    Rafael Lopes

    ResponderExcluir
  4. Caro Rafael, respondi sua pergunta aqui

    http://anjosdeadoracao.blogspot.com.br/2012/11/adventista-nos-interroga-respondemos.html

    ResponderExcluir
  5. Cristo ressuscitou no sábado, não no Domingo!
    A ressurreição no Domingo é uma grande mentira

    http://luzdosabado.jimdo.com/

    Markus

    ResponderExcluir
  6. Foi mesmo? Hã, agora senta lá e vai brincar de boneco, que é melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nova Vulgata - Bibliorum Sacrorum Editio do Vaticano
      Mateus 28:1
      Sero autem post sabbatum, cum illucesceret in primam sabbati, venit Maria Magdalene et altera Maria videre sepulcrum.
      http://www.vatican.va/archive/bible/nova_vulgata/documents/nova-vulgata_nt_evang-matthaeum_lt.html#28

      Excluir
    2. Nova Vulgata - Bibliorum Sacrorum Editio do Vaticano
      Actos dos Apóstolos 20:7
      In una autem sabbatorum, cum convenissemus ad frangendum panem, Paulus disputabat eis, profecturus in crastinum, protraxitque sermonem usque in mediam noctem.
      http://www.vatican.va/archive/bible/nova_vulgata/documents/nova-vulgata_nt_actus-apostolorum_lt.html#20

      Excluir
  7. O SEGO E AQUELE QUE NAO QUE COMPREENDER E ACEITAR A VERDADE, E SURDO AQUELE QUE NAO QUER OUVIR.... PASSAR BEM AMIGOS

    ResponderExcluir
  8. vcs da igreja catolica ,não diria todos por que existem no meio de vcs pessoas fieis, por Deus n leva enconta a ingnorancia, deveriao ler ais a biblia por completa, por quem sao vcs pra esta santificando homens para serem santos? queria saber agora, Fabio Graa adimiro muito seu trabalho seus comentarios sao show, n concordo com todos, entao me responda, onde esta na biblia que nos seres pecadores temos poder em santificas outro pecador, por por onde eu sei, me corrija se eu estiver errdo, que santo so jesus q n conheceu o pecado, e outra coisa, onde diz que temos que ser devoto de"homens santos"... n eis o senhor dos argumentos? entao e convença. obrigado! por favor quero a resposta urgete.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Danilo. Me perdoe não ter respondido antes, é que nunca mais olhei os comentários do blog. Acabei de ver agora. Bem, primeiramente, eu pergunto: como você sabe que os católicos não lêem a Bíblia completa? Eu recomendo pra você o livro "Todos os caminhos levam a Roma" do Prof. Dr em Sagrada Escritura Scott Hahn, que era pastor presbiteriano e, pelos seus estudos, convenceu-se de que a Bíblia conduz à Igreja Católica. O Dr Scott leu a Bíblia inteira pelo menos umas oito vezes. Compre este livro, por favor. Vai ser uma prova sua de sinceridade. Compre e leia.

    Depois, se você pesquisar direitinho, vai ver que foi a Igreja Católica que escolheu os livros do Novo Testamento e até dividiu-os em capítulos e versículos para facilitar a leitura. Só há a Bíblia assim como você conhece por causa da Igreja que nos Concílios de Cartago e Hipona formou, por inspiração divina, o cânon do Novo Testamento.

    Sobre a questão dos santos: os primeiros cristãos se chamavam a si mesmos pelo nome de santos. Basta ver na Bíblia, quando são Paulo escreve "aos santos". Veja, só pra ficar em um exemplo, o livro de Filipenses, cap. 1, versículo 1. Isso contraria a idéia de que só Jesus é santo? Não, pois todos os santos só o são porque participam na santidade de Jesus, assim como todos somos filhos de Deus porque participamos na filiação do Filho Unigênito de Deus. Jesus também diz: "a ninguém chameis de pai, pois um só é vosso Pai". E nem por isso você deixa de chamar teu pai biológico de pai.. Isso quer apenas dizer que toda paternidade é uma participação da paternidade única de Deus. Sacou?

    Depois, quando a Igreja canoniza, ela não torna a pessoa santa do dia pra noite. O que ela faz é declarar que ele é santo, isto é, que morreu na Graça de Deus e alcançou o Céu, fruto do esforço de toda uma vida. Você pergunta com que autoridade a Igreja faz isso. Oras, com a mesma autoridade que o Cristo deu a ela, na pessoa de Pedro: "tu és Pedra, e sobre esta Pedra eu edificarei a minha Igreja... Eu te dou as chaves do Reino. O que ligares na terra, será ligado no céu. O que desligares na terra, será desligado nos céus." (Mt 16,13-19).

    Ok?

    ResponderExcluir
  10. Gostei da resposta, mais ainda no assunto de santos, queria saber, a igreja católica adota imagens? Sendo que na bíblia, êxodo no capitulo 20, onde esta escrito os dez mandamentos, fala para n adorar imagem e nem escultura, e a igreja faz culto ligados a santos a padroeiros, e vs falam que os santos intercede por nós, como interceder? Se quando a pessoa a morre n sabe de nada, sua memoria está no esquecimento, então ele n tem como fazer nada, Então é um absurdo confiarmos que uma pessoa que morreu esteja intercedendo por nós, uma pessoa pode interceder por nos que Jesus.
    Leia efésios 1:1, 2
    Êxodo 20:4,6
    Eclesiastes 9:5,6
    I Timóteo 2:5
    Obrigado, e me explique por vcs defende isso?

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Acho que deverias ver no youtube um programa chamado Na mira da verdade! Pesquise sobre a guarda do sábado e sobre Ellen White, pois esse programa lhe responderá todas as acusações que você tem feito para esses dois assuntos! E que Deus lhe abençoe, e não a Santíssima a quem presta culto! Amém!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo. Vi somente agora seu comentário, acredita?
      Conheço o programa e namoro uma adventista. Inclusive, escrevi alguns textos aqui no blog sobre a Profecia do Santuário. Procure-os. Abraço. Salve Maria Santíssima.

      Excluir
  13. Examinem as escrituras. Debater não adianta nada! Deus revelará a Sua verdade a quem realmente quer serví-lO e amá-lO, sem necessidade de debates. Só achei de mau tom a caricatura ofensiva com a infeliz frase de o que vou inventar agor, como se Roma nunca tivesse inventado nada por meio da trtradição. Mas, como já disse, debater é inútil e o melhor é examinar as escrituras e respeitar a fé dos outros, sem caricaturas ofensivas.

    ResponderExcluir
  14. Caro anônimo, tudo bem?

    Se você reparar, o texto é bem antigo. Essa era uma fase agressiva, rs.. Hoje em dia não mais recorremos a tais métodos. Além disso, respondíamos, na ocasião, a um desafio que nos atacava. Usar a Ellen White como imagem é um meio de fazer-vos lembrar que a Sola Scriptura é tão somente uma teoria na vossa igreja. Dizeis que a Sra White é apenas uma luz menor que conduz a uma luz maior, mas esta luz menor termina dando o tom da interpretação e associando deliberadamente certos símbolos que nem sempre têm uma relação real. Ou seja: na leitura da Bíblia adventista, há o background whiteano. Além do que os seus escritos, além de estarem em pelo menos 90% plagiados, contêm muitas, mas muitas mentiras. Eu li de cabo a rabo a sua obra "O grande conflito" com atenção e fazendo anotações, e fiquei verdadeiramente impressionado na quantidade de desinformação óbvia que há ali, coisa primária que faz supor das intenções. Claro que a grande fonte que ela usou é um outro historiador protestante, que ela apreciava muito. Mas ou ele era um mentiroso-mor ou era de fato muito pouco criterioso com o que escrevia. As mesmas coisas podem ser ditas da Sra White.

    Quanto ao mais, debates sadios são sim úteis e até necessários. Esse negócio de "Deus revelará" à consciência individual é a raiz do subjetivismo e individualismo modernos, o que começou com Lutero e o absurdo "livre exame", condenado pela própria Escritura através de São Pedro que proíbe a interpretação particular da Bíblia.

    Se o cristianismo se manteve até hoje foi através de debates e discussões, pois guardar a Fé e saber das as razões da nossa esperança são deveres, e isso não se faz sem enfrentamentos. O que foi o Concílio de Jerusalém, por exemplo, senão isso? Temos aí a própria Escritura mostrando a conveniência e até necessidade de uma boa discussão..

    Abraço. Salve Maria.

    ResponderExcluir
  15. Ola Fabio! ainda não respondeu meu questionamento em vocês adorarem santos.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Danilo. Respondido:

    http://anjosdeadoracao.blogspot.com.br/2015/04/leitor-pergunta-catolicos-adoram-santos.html

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar. Mas, se for criticar, atenha-se aos argumentos. Pax.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...